Henrique Silva é sócio-fundador da CTB-RS e no dia 1º de janeiro deste ano assumiu como vereador de Caxias do Sul no lugar de Renato Ferreira de Oliveira, atual titular da Secretaria de Habitação.

CTB-RS – Qual a importância dos sindicalistas ocuparem espaços públicos, mais especificamente no legislativo e no executivo?


Henrique – O importante hoje é que quanto mais nós tivermos representação dos trabalhadores no poder executivo e legislativo, estaremos ocupando um espaço fundamental sobre questões relacionadas ao conjunto da sociedade. O legislativo, por exemplo, que é uma casa de debates de temas e projetos, é importante porque discutimos projetos voltados a questão dos trabalhadores. É extremamente importante esse espaço que é de construção de políticas próprias para a classe trabalhadora.


CTB-RS – Quais as principais bandeiras de luta ou projetos que o senhor pretende ver aprovado, ou pelos menos encaminhar, na Câmara durante o seu mandato?


Henrique – Estamos trabalhando com questões pontuais. Temos um projeto que já está em debate na Câmara de Caxias do Sul sobre a questão da manutenção dos trabalhadores no setor de transporte rodoviário. Há uma discussão sobre a possibilidade dos ônibus rodarem sem a pessoa responsável pela cobrança, chamado de operador de sistema. Estamos construindo um projeto em que seja obrigatória a permanência do operador junto aos ônibus que trafegam no município. Também estamos constituindo a questão de fazer parte da Comissão Pró-Universidade Pública de Caxias do Sul por entendermos que ela trata de um tema que favorecerá todos os trabalhadores, que terão a disposição uma universidade pública federal na cidade. Uma iniciativa que favorecerá também as famílias, principalmente os filhos dos trabalhadores. É um projeto cujo objetivo também estabelece condições para que os trabalhadores tenham acesso ao ensino público.


CTB-RS – O que o senhor acha que ainda precisa ser feito para que os sindicalistas e trabalhadores passem a atuar de maneira mais efetiva no meio político?


Henrique – A primeira questão é a conscientização. Ainda existe uma questão que é um paradigma de muitos anos: o de que não se mistura a política com sindicalismo. Hoje isso precisa evoluir no sentido de que os sindicalistas têm, dentro da sua essência, a discussão de campo político, seja sindical ou partidário. Considero natural e necessário que cada vez mais representantes de sindicatos e de trabalhadores disponibilizem seus nomes na disputa pelos espaços públicos.


CTB-RS – Qual conselho o senhor dá para sindicalistas ou trabalhadores que desejam entrar na luta política?


Henrique – Primeiramente o trabalhador ou representante sindical precisa se vincular a um partido político, buscar a sua identidade quanto à representação política. Deve conhecer o partido que optou para ver se realmente está de acordo com a identidade que ele considera correta e, assim, construir a sua base de representação. Porque hoje o que se tem como representatividade está ligada ao conjunto de ideias e não a uma opinião pessoal. Esse conjunto tem por base os princípios e objetivos do partido ao qual se está vinculado.


CTB-RS – O senhor acha importante compartilhar a sua experiência política com outras lideranças da CTB?


Henrique – Tenho trabalhado isso no dia-a-dia. Na Câmara de Caxias do Sul há outros vereadores que também estão vinculados aos trabalhadores de outras centrais. Essa experiência precisa ser trazida inclusive para dentro da estrutura da CTB porque entendo que esse é um espaço de debates e é um momento que podemos levar as ideias do campo sindical para dentro do legislativo.


Contato de Henrique Silva:

(54) 3218-1652

(54) 9242-9023