Na manhã desta quarta-feira (7), as Centrais Sindicais, entidades e movimentos sociais realizaram atividades em alusão ao 7 de abril, Dia Mundial da Saúde. Vários viadutos da cidade e passarelas nas BRs de acesso à capital amanheceram com faixas exigindo mais celeridade e empenho dos governos Federal, Estadual e Municipal no processo de vacinação da população.

A atividade se estendeu por todo o turno da manhã, com a realização de ato público em frente à prefeitura de Porto Alegre, onde as Centrais Sindicais e os movimentos sociais protestaram contra o Prefeito Sebastião Melo que, neste momento em que o país registra mais de quatro mil óbitos diários, insiste no afrouxamento das medidas de controle da pandemia e pede que o Governo do Estado autorize o funcionamento sem restrições das atividades não essenciais.

O visual na passarela da Rodoviária de Porto Alegre ficou a cardo da CTB e da CGTB e contou com o apoio da UNE.

No ato realizado no Paço Municipal, Silvana Conti, vice-presidenta Estadual da CTB se solidarizou com os trabalhadores e trabalhadoras da saúde, que atuam nas emergências e UTIS salvando vidas, e denunciou o descaso de Bolsonaro e Melo (presidente e prefeito "cloroquina") com a saúde pública.

Em sua fala, Silvana lembrou que o primeiro ato do prefeito quando empossado, foi requisitar o Kit covid ao Ministério da Saúde, cujos medicamentos não possuem eficácia alguma no tratamento da infecção e seus efeitos colaterais podem levar à morte.

Por volta das 11h, o grupo foi em caminhada até a Praça da Matriz, encerrando a atividade em frente ao Palácio Piratini.