Depois das Regiões Sudeste e Nordeste, a Regional Sul da CONTAG, que compreende as Federações dos Trabalhadores na Agricultura no RS, SC e PR, realizou, no dia 1°/8, o Seminário de Desenvolvimento da Agricultura Familiar. Com a finalidade abrir um amplo debate sobre o conceito de Agricultura familiar, que nasce a partir da decisão do Sistema CONTAG pela representação específica deste segmento.

“A Região Sul do Brasil traz para o debate uma importante contribuição, pois é uma regional que já tem em seus três estados um exemplo de agricultura familiar que caminha bem na organização, na produção, no beneficiamento e na comercialização. Desta forma, as contribuições dos dirigentes do Sul apontam rumos importantes para uma boa representação da agricultura familiar que queremos”, destaca o presidente da CONTAG, Aristides Santos.

O vice-presidente e secretário de Relações Internacionais da CONTAG, Alberto Ercílio Broch, acredita que o Seminário na Região Sul abriu um bom e amplo debate junto à nova direção da CONTAG sobre o tema da conceituação da agricultura familiar para o Movimento Sindical dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais (MSTTR). “Que a Região Sul possa definir uma proposta sobre o enquadramento ou conceituação da agricultura familiar para apresentarmos no grande conselho, que acontece em setembro. Nos debates dos Seminários do Sudeste e do Nordeste, como deve acontecer também no Centro-Oeste e Norte, percebo que o tema é muito difícil e delicado, pois cada dirigente tem um pensamento próprio, a partir de suas vivências e convicções. No Sul também existe uma diversidade grande sobre a conceituação da agricultura familiar. Mas, espero que o debate seja grande, franco e aberto, e que dialogue com todo o Brasil”, ressalta Broch.

Já o presidente da FETAG-RS, Carlos Joel da Silva, que está à frente da delegação gaúcha em Florianópolis, acredita que este espaço de debate é de suma importância para o MSTTR, pois consegue reunir a base deste movimento para discutir o futuro de sua representação, aprofundando conceitos. Ele destaca a marcante presença da diretoria da CONTAG neste processo, que se evidencia no significativo número de diretores presentes em Florianópolis para ouvir as bases e buscar solucionar os problemas.

De acordo com Joel, as discussões realizadas no RS, quando da execução das plenárias em preparação ao Congresso da CONTAG, realizado em março último, foi possível buscar entendimento no Rio Grande do Sul que a representação da categoria deve levar em consideração o regime de trabalho que utiliza a mão de obra familiar, com contratação de mão de obra esporádica quando necessário, a exemplo de épocas de colheitas, deixando de considerar a área que integra a propriedade, mas sim sua constituição de trabalho.

Os Seminários Regionais fazem parte da estratégia do MSTTR para aprofundar o tema e cumprir uma deliberação do 12º Congresso Nacional de Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (12º CNTTR), que decidiu que o conceito da agricultura familiar a ser adotado pelo Sistema CONTAG deve ser aprovado em um Conselho Deliberativo ampliado. Na Região Sul, assim como nas demais, as contribuições dos dirigentes sobre o papel da Agricultura Familiar no Desenvolvimento Rural levam em consideração a discussão sobre ruralidades e a diversidade dos sujeitos políticos do campo, águas e das florestas.

CONJUNTURA NACIONAL

Além do conceito de Agricultura Familiar, o seminário promove um debate sobre a atual conjuntura política do Brasil, em destaque às implicações das reformas trabalhista e previdenciária sobre a vida da classe trabalhadora e as deliberações congressuais do 12º CNTTR, em especial a paridade, cota de juventude e atualização do Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (PADRSS).
A partir de todo o caminho percorrido, antes e durante os Seminários Regionais, o MSTTR construirá entendimentos sobre qual o conceito de Agricultura Familiar que o Sistema CONTAG adotará a partir da representação específica da categoria. Todas as questões trazidas pelos grupos nos Seminários Regionais serão aprofundadas em um Seminário Nacional, que reunirá em Brasília, aproximadamente, 350 dirigentes sindicais de todo o Brasil.

FONTE: Comunicação CONTAG e FETAG-RS