Célia Chaves, tesoureira do Sindifars e Secretária de Saúde da Região Metropolitana da CTB-RS, assume cadeira no Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (COMDIM) de Porto Alegre, representando a CTB-RS.

O COMDIM é um órgão de caráter permanente, com competência propositiva, consultiva, fiscalizadora, normativa e deliberativa, no que se refere às matérias pertinentes aos Direitos das Mulheres. O Conselho foi instituído pela Lei complementar nº 347, de 30 de Maio de 1995, e é constituído por 7 representantes do governo e 14 membros de órgãos e entidades não-governamentais envolvidos com a questão das mulheres.

De acordo com o site do próprio Conselho, sua criação é uma "medida voltada para garantir uma esfera pública com representantes da comunidade local e dos órgãos governamentais, para monitorar o impacto das políticas públicas na proteção e efetivação dos direitos das mulheres, e também, para investigar as violações de direitos no território municipal".

A representante da CTB no Conselho, Célia Chaves, faz duras críticas à gestão do prefeito Nelson Marchezan Júnior, que trata o Conselho com descaso.

"Após um ano da eleição das novas conselheiras é que foi publicado no diário oficial a nominata, que nos possibilitou propor nossa própria posse, considerando a falta de iniciativa do executivo municipal. O fato demonstra o descompromisso do governo municipal com o controle social, em especial com os direitos da mulher", denunciou Célia.

A farmacêutica ainda destacou o papel da CTB junto ao COMDIM. "Apesar do pouco caso por parte da prefeitura, como representante da CTB pretendo, junto com as demais conselheiras, exercer o papel de controle das políticas públicas para as mulheres em nossa cidade, entre elas as trabalhadoras, atuando na fiscalização de serviços como os da rede de enfrentamento à violência, que deveriam estar sendo prestados pela prefeitura e que se encontram brutalmente precarizados. Ainda, pretendo acompanhar no legislativo projetos de lei que tratem de temas referentes aos direitos das mulheres", finaliza.


Texto: Juliana Figueiró Ramiro | Assessoria de Comunicação CTB-RS