O Sindicomerciários Caxias apresentou à sua diretoria a marca, slogan e os eixos da campanha salarial deste ano em evento na sede da entidade na noite desta quinta-feira, 27. A valorização dos salários com aumento real de 5%, e a manutenção e ampliação dos direitos da Convenção Coletiva da categoria são as duas prioridades.

Segundo a vice-presidente do Sindicomerciários, Ivanir Perrone, o slogan "A Convenção Coletiva é nossa! Temos que defendê-la", pretende chamar a atenção da categoria para o conjunto de direitos que os comerciários e comerciárias de Caxias conquistaram com o seu sindicato ao longo dos anos. "Adicional de horas extras, triênios e quinquênios, auxílio-creche e pagamentos do trabalho aos domingos e feriados não são direitos adquiridos, nem caíram do céu, como muitos pensam! São conquistas que todos os anos temos que reafirmar na negociação", informou Ivanir.

O presidente da Fecosul e CTB-RS, Guiomar Vidor, também reforçou a necessidade de valorizar e defender a Convenção Coletiva, pois, segundo ele, ela garante direitos que a nova Lei Trabalhista de Temer, que entrou em vigor em 2017, não garante mais estes direitos. "Sem o Sindicato, o trabalhador e a trabalhadora estariam desprotegidos e sozinhos para negociar com o patrão! Por isso, temos que fortalecer nossa união e trabalho coletivo com a categoria, só assim teremos força para defender nossos direitos", alertou.

ÍNDICE

Caxias do Sul vem apresentando recuperação e crescimento bem acima da média nacional. O comércio, desde o ano passado, cresceu mais de 16% segundos dados do DIEESE. Esta situação diferenciada justifica ainda mais a necessidade de se garantir um aumento real nos salários dos comerciários e comerciárias. Por isso, a reivindicação apresentada aos patrões é da reposição da inflação do período (INPC), mais um índice de aumento real de 5%.

Na opinião do Sindicomerciários Caxias, ao melhorar a renda da categoria, eleva-se a qualidade de vida dos trabalhadores e suas famílias. Além disso, a economia fica aquecida, pois é um dinheiro a mais que circula no comércio, gerando mais empregos no setor e em outros, como o dos serviços.

REFORMAS

A reunião de diretoria também foi espaço de debate sobre os retrocessos da Reforma Trabalhista e da proposta de Reforma da Previdência. Vidor chamou a atenção para a importância de se lutar contra o projeto que poderá inviabilizar a aposentadoria digna. "Essa proposta do governo Bolsonaro vai liquidar com o direito à aposentadoria. Não combate privilégios, como os dos militares, e só vai beneficiar os bancos", afirmou.

NEGOCIAÇÕES

Até o momento, já ocorreram duas reunião de negociação com a patronal, nas quais o Sindicomerciários apresentou as reivindicações da categoria. Nas próximas semanas devem continuar e as informações serão repassadas nos canais de comunicação e nas redes sociais do Sindicato.