“A FETAG e o conjunto de suas lideranças realizaram um grande Congresso Estadual. Evoluímos em vários aspectos e gostaria de destacar a importância da aprovação da limitação de mandatos com renovação para a Federação, bem como da participação de homens, mulheres, aposentados e jovens, que, por sinal, fizeram a diferença no Congresso, e que tiveram a aprovação da cota de 20% de jovens na diretoria da Federação. Enfim, é possível constatar avanços significativos”. Essa foi a avaliação inicial do presidente da FETAG, Carlos Joel da Silva, ao encerrar o XI Congresso Estadual da FETAG, que iniciou ontem, em Porto Alegre.

Conforme Joel, o próximo desafio é trabalhar em seguida para não perder todo esse trabalho que cada liderança fez junto à base, se dedicou no município, foi para a Regional Sindical e trouxe para cá e aprovou. Para tanto, ele solicitou aos colegas de direção, aos coordenadores regionais e assessores para que num prazo de 60 dias se reunissem e elaborassem um planejamento de todas as ações específicas para cada um, ou seja, FETAG, Regionais Sindicais e Sindicatos dos Trabalhadores Rurais. “Até o final de agosto vamos começar a colocar tudo em prática. A nossa diretoria fará a sua parte, assim como vocês têm o compromisso de realizar a parte de vocês para que o movimento sindical melhore, cada vez mais, como movimento sindical. E que cada agricultor e agricultora possa dizer que tem orgulho de seu STR e da FETAG”, justificou.

A presidente em exercício do STR de Pinheirinho do Vale, Cláudia Nischauren, ao se manifestar pela Regional Sindical Médio e Alto Uruguai, considerou o Congresso de grande proveito, pois constatou que todos participaram ativamente e se empenharam bastante. Ela disse que estava participando pela primeira vez de um Congresso e saiu satisfeita por ajudar na construção de um sindicato e Federação mais fortes. Ao mesmo tempo, a assessora da Regional Passo Fundo, Marinês Scapini, também considerou o Congresso muito produtivo e positivo.

O diretor da FETAG, Rafael Dalenogare Paz, destacou o debate realizado na questão da metodologia deste Congresso, elogiou toda a equipe da FETAG pelo belo trabalho e desempenho até então. “Eu confesso que questionava a metodologia que seria adotada, mas admito que foi melhor do que se esperava. A FETAG e a assessoria pensaram muito bem o Congresso, o que ficou evidente pela participação. E, por sinal, igualmente é necessário destacar a atuação das mulheres e da juventude. Esses dois segmentos precisam prosseguir fortemente em todos os momentos. Se seguirmos as orientações do Congresso, levantadas pelas 23 Regionais Sindicais, teremos trabalho por muito tempo”, observou.

Já o presidente do STR de Três Passos, Herardt Hepp, iniciou sua avaliação elogiando as duas palestras que abriram o Congresso. Em relação ao evento como um todo, Hepp disse que as lideranças da Regional Três Passos foram unânimes em afirmar que o XI Congresso Estadual foi um dos melhores dos últimos tempos. Os motivos alegados dizem respeito a ter sido menos desgastante, por ser de apenas dois dias e por discutir um número bem menor de propostas, que pela nova sistemática vieram lá das regionais. “Conseguimos debater aqui de fato os problemas sentidos e vividos por nós dirigentes e agricultores que somos. Todos estamos de parabéns pelo Congresso que tivemos”, completou.

Fonte: Assessoria de Imprensa Fetag-RS