A Direção do SindiComerciários de Ijuí e uma comissão de trabalhadores da Cotrijui estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira com o Juiz Diretor da 1ª Vara Cível de Ijuí, Guilherme Eugenio Mafassioli Corrêa. A comissão composta por seis trabalhadores relatou ao magistrado a sua angustia em relação ao processo de liquidação da empresa. Há trabalhadores que não receberam férias, 13º salário e não tem o seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço depositado, além de que há demissões sem que nenhuma verba rescisória fosse paga ao trabalhador demitido. “Temos essa angustia de perceber que o patrimônio da empresa é arrendado e nossa preocupação é que esse dinheiro sirva também para saldar salários e demais direitos. Só estamos exigindo o que é nosso”, disse um dos trabalhadores. Além dos recursos oriundos do arrendamento de unidades da cooperativa, o mercado vem retomando lentamente seu funcionamento normal o que gera liquidez para a empresa.

O Presidente do SindiComerciários de Ijuí esteve acompanhado do Assessor Jurídico da entidade, Luiz Carlos Vasconcellos e da Diretora do Sindicato dos Empregados da Alimentação de Santo Ângelo, Rejane Cardoso de Freitas. O Sindicato de Santo Ângelo representa os trabalhadores da unidade da cooperativa em São Luiz Gonzaga. “Foi importante porque os trabalhadores fizeram um relato pormenorizado e amplo da situação que enfrentam no dia a dia. Recebemos do Juiz a sinalização de que terá reunião esta semana com o liquidante para verificar a possibilidade de acertar parte das rescisões”, disse Ari Bauer. Os trabalhadores não receberam garantias, mas tiveram a promessa de que terão informações ainda na próxima semana. “Recebemos do Juiz o pedido de um pouco mais de paciência. O que os trabalhadores mais desejam e ter alguma garantia de que no processo de liquidação, em que há venda e arrendamento de unidades, os recursos que entrem sirvam também para saldar o passivo trabalhista”, concluiu Ari Bauer.