Na manhã desta terça-feira, 19 de junho, ocorreu a segunda reunião de negociação entre o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região e o sindicato patronal (SIMECS) sobre a Convenção Coletiva 2018. Algumas reivindicações dos trabalhadores foram discutidas com veemência, como a gratuidade do transporte, a creche na empresa ou nas proximidades e o piso da categoria. As reivindicações do SIMECS também foram debatidas. Na pauta patronal há questões como flexibilização e banco de horas.

Proibição total de gestantes em locais insalubres
Há destaque para uma cláusula reivindicada pelos trabalhadores: a proibição total de gestantes trabalharem em locais insalubres. “A cláusula sobre as gestantes é de fundamental importância. A reforma trabalhista retirou o direitos das gestantes protegerem seus filhos das substâncias e ambientes insalubres de uma fábrica. Um crime! Não podemos aceitar isso! Então, essa é uma das nossas principais reivindicações e pela qual vamos lutar muito. O patronal teve a sensibilidade de reconhecer esse problema da nova lei”, avaliou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Claudecir Monsani.
O índice de reajuste salarial também entrou na pauta dessa reunião. Algumas propostas foram apresentadas, porém, não definidas pelas partes.

3ª Rodada
As questões sociais, assim como o índice de reajuste serão novamente abordados na próxima reunião que está marcada para quarta-feira, 27 de junho, às 9 horas.

Data-base
A categoria metalúrgica de Caxias do Sul e Região tem sua data-base em 01 de junho. No entanto, uma cláusula da Convenção Coletiva 2017 estende os direitos nela inseridos até 30 de setembro de 2018.

O Sindicato abrange as cidades de Caxias do Sul, Farroupilha, Flores da Cunha, Nova Pádua, Garibaldi, Nova Roma do Sul e São Marcos.

Texto e foto: Uliane da Rosa