O povo brasileiro vem sofrendo grandes ataques por parte do governo ilegítimo de Temer. O golpe se caracteriza pelo avanço do conservadorismo e de perda de direitos sociais e trabalhistas historicamente conquistados, a criminalização aos movimentos sociais e populares, criminalização do movimento sindical.

Dentre os retrocessos impostos por este golpe, sofremos também com a Emenda Constitucional 95 - que congela por 20 anos os recursos para a Educação, Segurança e a Saúde, desta forma buscando acabar com o Sistema Único de Saúde (SUS) e com a Educação Pública.

E como não bastasse, o ilegítimo governo Temer agravou mais uma vez a saúde. No dia 31 de maio, foi publicada Medida Provisória 839 que faz o corte de gastos como a maneira do governo resolver o gasto extra de R$ 9,58 bilhões para bancar o subsídio ao diesel.

Mais um grave golpe contra o SUS, a maior política inclusiva conquistada pelo povo brasileiro. Está claro no decreto a retirada de valores de várias políticas públicas, e no programa de fortalecimento do Sistema Único de Saúde.

Essa atitude é parte desse projeto político imposto no país que tem por objetivo desmontar o Estado Brasileiro e ferir a soberania. Para alcançar seus objetivos, estão atuando pela quebra do pacto democrático conquistado em 1988.

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) repudia tal medida do ilegítimo governo de Temer e conclamamos a classe trabalhadora para que com unidade, resistência e luta possamos vencer esse momento do acirramento da luta de classes e de retirada de direitos.

#VivaSUS
#NãoAoCorteRecuusosNaSaúde!
Secretaria Saúde Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil