A quebra de braços entre o interesse do capital e a dignidade e o direito do povo estão em constante disputa, desde sempre. Mas acirra-se, nesse momento em que o Brasil passa um grande avanço de forças reacionárias e que estão a serviço do sistema financeiro.

Nos referimos o fato de estar na pauta do dia do DesGoverno de Temer prestigiar os planos privados de saúde com o reforço de um duplo financiamento: os recursos dos próprios usuários dos planos e os recursos do Estado e ainda do Conselho Nacional de Saúde Suplementar passar a ter o mesmo poder do Conselho Nacional de Saúde, ou seja, desmontar, inclusive, a democracia participativa.

Na prática, a proposta representa o desmoronamento completo do SUS. Significa negar a saúde como direito, a ser acessado e exercido por todas (os), ao garantir condições para a apropriação privada do fundo público, no atendimento dos interesses empresariais e não o interesse público!

O SUS é uma conquista da sociedade brasileira e deve ser defendido. É a maior política pública e que toda (o) s usam todos os dias.

Conclamamos a classe trabalhadora, as mulheres, os homens, a juventude, para sermos protagonistas políticos a favor da vida, da democracia participativa, da justiça.

Conclamamos a todas e todos defenderem o SUS, o controle social e não permitirmos nenhum direito a menos!

Secretaria Saúde CTBRS