Logo após o Governo Federal sancionar a lei que equipara a injúria racial ao crime de racismo, mais um caso que só reforça a importância de políticas públicas para defender os negros e negras da sociedade. Na manhã dessa terça-feira, 17/01, uma trabalhadora sofreu ato de racismo dentro do call center da Equatorial, empresa que comprou a CEEE.

Ela foi até a sede do Sintratel-RS muito abalada e relatou a humilhação que sofrera na frente dos colegas por estar com vestido longo. Segundo a empresa, tal vestimenta é inadequada, por isso a funcionária foi convidada a se retirar do local, de forma extremamente rude, fato que, conforme a vítima, não acontece com mulheres brancas que vão ao trabalho com vestidos longos ou, até mesmo, curtos.

O sindicato entrou em contato com a empresa e solicitou, de imediato, explicações do ocorrido e que os responsáveis tomassem as devidas providências. No entanto, o Sintratel-RS foi informado que esse procedimento é normal e que não vê como atos discriminatórios.
 
Amanhã, dia 18/01, às 7h30, será realizado um Ato Antirracista na frete da empresa CEEE Equatorial, localizada na Rua Uruguai, 83 - Centro Histórico, Porto Alegre (antigo prédio do Tri).
 
RACISTAS MACHISTAS NÃO PASSARÃO!