Excelentíssimo
Governador do Estado Ranolfo Vieira Júnior

Porto Alegre, 4 de novembro de 2022.



Ao cumprimentá-lo, as entidades que integram o Fórum das Centrais Sindicais do RS solicitam reunião urgente para definir o encaminhamento do Projeto de reajuste do Salário Mínimo Regional de 2022 que já deveria estar em vigência desde fevereiro deste ano.

Desde dezembro de 2021 e ao longo do primeiro semestre deste ano, as Centrais Sindicais do RS, Federações de Trabalhadores e Sindicatos de Base Estadual fizeram inúmeros apelos ao Governo, participaram de várias reuniões e realizam Atos Públicos pacíficos e democráticos denunciando a hipocrisia de alguns setores empresariais que teimam em sustentar um viés ideológico se contrapondo desumanamente a este instrumento que garante uma renda minimamente digna aos trabalhadores e trabalhadoras gaúchos.

Entendemos que, passado esse período tenso da disputa eleitoral, o Governo do Estado precisa enfrentar e agir com urgência e amenizar a situação análoga a miséria que que vive essa parcela da população que recebe baixos salários e que não possui representação sindical formal e, portanto, desprovida das condições necessárias para estabelecer negociação direta com seu empregador.

Reiteramos, como disposto em todos os documentos encaminhados anteriormente, que a insegurança ou insuficiência alimentar não atinge apenas quem está desempregado ou subempregado, trata-se de um quatro triste da vida real que se agrava a cada dia e suas consequências não limitam aos preços do gás de cozinha, da energia elétrica, do vestuário, dos aluguéis e dos alimentos básicos, estão escancarados nos indicadores de violência doméstica, no mau desempenho escolar das crianças, nos casos de depressão de mães e pais desesperados e, também, nas muitas doenças causadas pela desnutrição.

Portanto, Excelentíssimo Governador Ranolfo, cabe ao Governo do Estado definir e encaminhar ao Poder Legislativo com a máxima urgência, o reajuste do valor do salário mínimo regional que seja condizente com a realidade, já que o processo inflacionário em curso é ainda mais cruel para essa faixa da população de baixa renda que paga por uma simples Cesta Básica mais de R$ 790,00 em média.

Por fim, reforçamos o apelo para que a uma Comissão de representantes das Centrais Sindicais seja recebida por Vossa Excelência o mais breve possível, para que juntos, possamos encaminhar uma solução compatível com a realidade de quem mais precisa.

Sendo o que há, agradecemos e permanecemos no aguardo de vossas manifestações.
Fraternas saudações,

Guiomar Vidor
Presidente Estadual da CTB-RS


VEJA AQUI O DOCUMENTO:

Solicitacao_de_Reuniao_Urgente_ao_Governador_Ranolfo_Vieira_Junior