O presidente da Fecosul e da CTB-RS, Guiomar Vidor, informou que está havendo uma negociação com a Fecomércio para que os pisos mínimos não fiquem abaixo do piso regional.

Na última sexta-feira (1/6) a Fecosul reuniu dirigentes sindicais para discutir os dissídios coletivos pendentes. A reunião girou em torno de uma padronização de reajuste para os salários, levando em consideração o reajuste conquistado pela Fecosul e o índice do Piso Regional e ainda a unificação da data base para o mês de março. E que o reajuste para os trabalhadores que ganham mais do que o piso, tenha aumento real próximo a 3%, acima do INPC. 


O presidente da Fecosul, Guiomar Vidor, informou que está havendo uma negociação com a Fecomércio para que os pisos mínimos não fiquem abaixo do piso regional. “Faço um apelo para que os sindicatos não fechem acordos antes do fim das negociações”, disse Vidor. Ele também defendeu que a melhor data base é o mês de março de 2013, visto que o mínimo regional terá ajuste no mês de janeiro.


Segundo informe do Dieese baseado na Pesquisa Mensal do Comércio (PMC/IBGE) o comércio gaúcho registrou alta de 12,8% no primeiro trimestre de 2012 e nos últimos 12 meses o comércio cresceu 7,8%, acima da inflação.


Os segmentos que mais cresceram foram o de equipamento e material de escritório e informática (32,2%), móveis e eletrodomésticos (15,9%), e de hiper e supermercados (11,9%). Os principais fatores deste crescimento, conforme o Dieese, foram a renda e o crédito.


O informe ainda aponta outros fatores que irão impulsionar a atividade comercial este ano. A redução das taxas de juros, e os incentivos fiscais para o consumo de bens duráveis, como alguns produtos da linha branca, a utilização do FGTS para compra de material de construção e por fim o aumento real de 7,5% do salário mínimo, desde janeiro.


A Fecosul definiu ainda que os sindicatos façam a distribuição do material da Campanha Salarial 2012, sendo que o material já está a disposição na Federação e no site www.fecosul.com.br para reprodução nas mídias digitais.


Fonte: Assessoria de Imprensa Fecosul