Presidente da Fetag, Elton Weber

O presidente da Fetag, Elton Weber, esteve nesta segunda-feira (25/6) em audiência nos Ministérios do Desenvolvimento Agrário e da Fazenda e obteve a confirmação da liberação de uma linha de crédito emergencial no valor de R$ 10 mil para os agricultores familiares atingidos pela seca no Rio Grande do Sul. 


Weber conta que haverá juros de 1% ao ano, bônus de adimplência (rebate) de 20% e dez anos de prazo para pagamento, com três anos de carência. O financiamento contemplará 35% para custeio e 65% para investimento em obras e infraestrutura de armazenamento de água e combate à estiagem.


Também foi confirmada a extensão do benefício do Bolsa Estiagem (nos moldes da medida anunciada ao nordeste brasileiro) no valor de R$ 400,00, divididos em cinco parcelas para os agricultores familiares enquadrados no Pronaf, com renda mensal de até dois salários mínimos e que não foram beneficiados com o Proagro Mais. “No início das negociações, o governo federal negava o bônus. Embora não tenha sido no percentual esperado, já ajuda”, observa. Ao mesmo tempo, a Fetag salienta às lideranças que aguardem a publicação das resoluções com as medidas anunciadas para encaminhar orientações sobre a operacionalização dos mesmos. 


O presidente Elton Weber continua em Brasília discutindo dúvidas de interpretação das resoluções por parte dos agentes financeiros sobre a renegociação das dívidas e crédito fundiário. Ficou confirmada para o dia 5 de julho uma nova reunião para tratar da recomposição de dívidas no que se refere aos três anos de carência.


A Fetag entende que as medidas anunciadas não atendem plenamente as reivindicações dos agricultores gaúchos, mas considera um importante avanço para a permanência dos agricultores no campo.


Fonte: Assessoria de Imprensa da Fetag