O presidente em exercício do Sindicato, Leandro Velho, entrega pauta de reivindicações ao presidente do SIMECS, Getúlio Fonseca.

A reivindicação de 10% de reajuste salarial e as 71 cláusulas sociais aprovadas pelos trabalhadores metalúrgicos em assembleia realizada no Sindicato no início do mês, foram entregues aos empresários, na sede do Simecs, na tarde desta segunda-feira, dia 21. A campanha salarial e as peças publicitárias que serão veiculadas até o final das negociações serão apresentadas à imprensa da região em café da manhã na próxima quarta-feira, dia 23. 


O presidente em exercício do Sindicato, Leandro Velho, afirma que a entidade não vai medir esforços para conquistar um reajuste justo e melhores condições de trabalho para a categoria. “Queremos concluir as negociações com um bom acordo coletivo, com um índice satisfatório e com avanços nas cláusulas sociais”. 


Entre as cláusulas sociais reivindicadas na campanha estão a redução da jornada de trabalho, transporte subsidiado, estabilidade em caso de acidente de trabalho, equiparação salarial entre homens e mulheres. A valorização do piso salarial da categoria é outra bandeira que está sendo defendida. 


O fato do salário mínimo dos metalúrgicos ser inferior ao regional é uma prova de que o discurso dos empresários, de que o salários são responsáveis pelos problemas da indústria, está equivocado. “O trabalhador não pode ser culpado pela falta de competitividade nem pela desindustrialização. Pelo contrário, o trabalhador é responsável pelo desenvolvimento e, consequentemente, crescimento do faturamento e lucro das empresas”, argumenta Velho, lembrando que os trabalhadores estiveram ao lado dos empresários na luta pela redução dos juros e incentivos do governo ao desenvolvimento da indústria. “Agora estamos de lados opostos da mesa. Vamos lutar para que o trabalhador garanta um bom acordo e não vamos deixar que os patrões utilizem a desindustrialização como argumento para não valorizar os trabalhadores.” A primeira rodada de negociações está prevista para a primeira quinzena de junho.


Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região