Mobilização aconteceu na manhã desta quinta-feira.
Os trabalhadores da Cemar Legrand, empresa localizada no bairro Cidade Industrial, paralisaram as atividades por cerca de duas horas na manhã desta quinta-feira, (28/6). Eles participaram de uma assembleia realizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos com o intuito de informar os trabalhadores sobre o andamento da campanha salarial.

Durante a assembleia o presidente em exercício do sindicato, Leandro Velho, destacou que os trabalhadores precisam se unir para garantir seus direitos e se conscientizar que as empresas internacionais vêm para a Serra Gaúcha em busca de mão de obra barata e de alta qualidade. “As multinacionais exploram o trabalhador. A Cemar é uma indústria francesa. Na França eles pagam 24 reais a hora para o trabalhador, aqui 6 reais. Por quê será que eles vieram para cá?”.

O presidente lembrou ainda que a empresa é uma das únicas de médio porte da cidade que ainda não aderiu à licença maternidade de 180 dias. “As empresas só pensam na produção. Estão sempre querendo tirar os direitos dos trabalhadores, tanto que os patrões ofereceram 5% de aumento. É assim que eles valorizam o metalúrgico” ironizou.

O diretor do sindicato, Alberto do Nascimento Gonçalves, em seu pronunciamento salientou que o índice oferecido pelo patronal é um desrespeito com a categoria. “Se a crise que eles tanto argumentam existe, é culpa do trabalhador e dos salários? Não, não é. Muito pelo contrário: o Governo ajuda os empresários e os trabalhadores quem ajuda?”, questionou.

O presidente do sindicato aproveitou a ocasião para informar aos trabalhadores que a antecipação dos 5%, que está sendo realizada em diversas empresas, não foi acordada entre o sindicato e o patronal e que isso é um desrespeito com a opinião dos metalúrgico que em assembleia rejeitaram esse índice. Além disso, pediu a colaboração de todos para as mobilizações e demais ações que poderão ser realizadas para a garantia dos direitos e de um reajuste que beneficie a categoria. “Temos que lutar por salários dignos, que valorizem nosso trabalho. 

O Simecs fala que a prioridade é manter os empregos. Nós queremos empregos, mas com valorização do trabalhador. Trabalho até os escravos tinham, porém não eram valorizados. Salário é investimento e não custo.” A Cemar Legrand produz equipamentos para sistemas de instalação elétrica e de comunicação.

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região